Título: Fá Namoro. Ilustração feita com caneta esferográfica. 2015.

Fico perdida

em mim mesma,

procurando

as minhas várias,

múltiplas, únicas;

sou a grávida

dessa poética desejada,

a minha louca viciada

que se refez por inteira

nesse universo engravidada.

Amo-me, recrio-me;

sou as tantas

de uma bastarda,

a única da mãe viciada;

eu delas e elas em mim,

todas cheiram ao ópio da arte

e eu sou essa bela forma de vício.

Como negarei àquilo

que carrego no ventre?

agora entendo por que

o universo é redondo:

sou uma grávida eterna,

infinita nessa gravidez poética…

autoria: Juliana Bumbeer. (julianabumbeer@gmail.com)

Poema Premiado na Prefeitura de Recife, 2010.

1 Comentário

  1. Parabéns !!!!! Que legal esse texto Ju.
    Parabéns pela premiação, mais que merecida !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar de...