Vou apresentar aqui a imagem que me rendeu um conjunto de textos, poesias, outras ilustrações, além da música “Pátria Ensanguentada”, criada na época em que o Brasil sediou a copa do mundo, embora a construção deste texto esteja além de um contexto histórico específico:

Ilustração feita em nanquim preto e vermelho, Bandeira Ensanguentada, 2003.

Hó Pátria amada,

ensanguentada.

Se nossas lágrimas pudessem

sarar tuas feridas,

escovar teus cabelos,

secar tua violência.

Há Pátria amada,

desfigurada.

Se teus olhos voltassem 

a ser estrelas,

iluminar nossas percepções,

batucar teu canto triste.

Coração de pátria ensanguentada,

desfigurada nos olhares

de quem te compra,

de quem te vende.

Minha pátria não tem preço,

não tem marca, nem roupa. 

Mas nos seus olhos de luz

houve furto das estrelas da pátria. 

Venderam minha pátria. 

Fizeram dela uma casa de negócio

Escorrida num coração que boia em

notas de cifrões. 

Em luto segue nossa bandeira.

Em luto chora nossa pátria.


Abaixo, letra da música Pátria Ensanguentada

letra e melodia, 2014.

1. Hó pátria amada, ensanguentada,

Sobe às tuas narinas nossa violência

Eu ouço o batuque do teu coração

Morrendo aos poucos nesta desolação

Os seus filhos fugiram

Com correntes nas mãos

E agora gritam: Brasil, salve a seleção!

2. Hó pátria amada, desfigurada,

O teu verde e amarelo escorre nestes cifrões

Minha pátria não tem preço não tem marca nem roupa

Qual estrela te cegou, qual luz te envenenou?

Teus profetas tem sono com a bandeira sangrando,

Sara Deus a minha pátria, neste batuque o meu canto é triste.

3. Hó pátria amada, despedaçada

Como sarar as feridas

Que nós mesmos abrimos?

Vou como Vinícius quero escovar teus cabelos

Perfumar teus olhares, te chamar de mãe e filha

Tua bandeira tem sede, com você acordamos,

Te amo tanto hó minha pátria

que tua ruína não vou assistir,

não vou torcer…

Hó pátria amada, ensanguentada,

Sobe às tuas narinas nossa violência

Eu ouço o batuque do teu coração

Morrendo aos poucos nesta desolação

Os seus filhos fugiram

Com correntes nas mãos

E agora gritam: Brasil, salve a seleção.

4. Hó pátria amada, desfigurada,

O teu verde e amarelo escorre nestes cifrões

Minha pátria não tem preço não tem marca nem roupa

Qual estrela te cegou, qual luz te envenenou?

Teus profetas tem sono com a bandeira sangrando,

Sara Deus a minha pátria, neste batuque o meu canto é triste.

5. Hó pátria amada, despedaçada

Como sarar as feridas

Que nós mesmos abrimos?

Vou como Vinícius quero escovar teus cabelos

Perfumar teus olhares, te chamar de mãe e filha

Tua bandeira tem sede, com você acordamos,

Te amo tanto hó minha pátria

que tua ruína não vou assistir,

não vou torcer…

Ilustração criada a partir da produção musical (outras séries de ilustrações também foram realizadas)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você também pode gostar de...